Gente que faz o bem

Associação Maria Mãe da Vida apoia meninas em situação de risco

Resgatar a vida de mulheres em situação de risco é o principal objetivo da Associação Maria Mãe da Vida que atua no Ceará (Nordeste do Brasil) prestando atendimento a meninas em situação de vulnerabilidade social. A Associação, que funciona desde 1990, foi fundada pelo padre e médico Adolfo Serripierro.

De acordo com Irmã Cíntia da Silva, membro das Missionárias Camilianas Maria Mãe da Vida, atualmente, a associação atende a 1.840 meninas entre 10 e 21 anos em cursos profissionalizantes. "O desejo é fazer os cursos profissionalizantes para conseguir o primeiro emprego", afirma. A irmã explica que a entidade apresenta três Centros de Convivência, sendo dois em Fortaleza, nos bairros Moura Brasil e Barra do Ceará; e um no município de Quixadá. Além disso, a Associação ainda oferece uma Casa Abrigo destinada às adolescentes grávidas que não têm lugar para morar.

Nos Centros de Convivência, as meninas têm a oportunidade de fazer cursos profissionalizantes e de receber atendimento médico, orientação psicológica e espiritual.  Segundo a secretária, as irmãs missionárias ainda realizam visitas às casas das participantes para conhecer a família e observar a realidade de vida de cada uma. "Queremos promover o bem-estar pessoal e espiritual", comenta.

Irmã Cíntia explica que os cursos e o atendimento médico variam de acordo com a unidade. No Centro de Convivência Maria Mãe da Vida, na Barra do Ceará, por exemplo, cerca de 1.500 meninas participam de cursos de costura, informática, violão, cabeleireiro, artesanato, dança, inglês e bijuteria. O mesmo Centro oferece ainda consultas odontológicas e realização do pré-natal.

No Centro de Convivência Mãe Giuditta, localizado no bairro Moura Brasil, aproximadamente 220 jovens participam de cursos de costura, artesanato, cabeleireiro, informática e dança. As gestantes atendidas no Centro ainda recebem acompanhamento clínico e cerca de 30 crianças têm atendimento pediátrico.

Já o Centro de Convivência São Camilo Lélis, em Quixadá, apresenta cursos de coral, bordado, pintura, dança e enxoval. O Centro atende a 125 meninas nos cursos e a 45 gestantes no pré-natal, quantidade ainda pequena na visão de irmã Cíntia. Para ela, há poucos atendimentos porque a unidade ainda é recente, com apenas um ano que está funcionando.
 
Além dos Centros de Convivência, a missionária comenta que a Associação ainda apresenta a Casa de Betânia, em Fortaleza, uma casa de apoio às adolescentes grávidas que não têm lugar para morar. De acordo com irmã Cíntia, o local tem capacidade para acolher seis adolescentes, que ficam de 6 meses à 1 ano, até conseguirem um local adequado para morar com o filho.

A irmã comenta que a Associação tem dificuldade em encontrar médicos e dentistas que realizem trabalho voluntário e explica que a entidade recebe doações de alimentos e de materiais para as atividades desenvolvidas. Apesar da entidade possuir poucos recursos, irmã Cíntia comemora: "Graças a Deus nós temos o básico para dar’".


Fonte: (Adital)
Compartilhe
Envie por email
Imprimir
voltar topo da pagina

Contém Amor

Contém Amor

Agenda

Guia do Empreendedor...

Audioteca Sal e Luz...

Enquetes

O que você pretende mudar na sua vida em 2015?

 ter mais tempo pra minha família

 mudar de emprego

 viajar mais

 ajudar em um projeto social

 cuidar mais do meio ambiente

Ver resultado

Outras enquetes

Amaivos 2012 - Todos os direitos reservados.