Gente que faz o bem

Associação Maria Mãe da Vida apoia meninas em situação de risco

Resgatar a vida de mulheres em situação de risco é o principal objetivo da Associação Maria Mãe da Vida que atua no Ceará (Nordeste do Brasil) prestando atendimento a meninas em situação de vulnerabilidade social. A Associação, que funciona desde 1990, foi fundada pelo padre e médico Adolfo Serripierro.

De acordo com Irmã Cíntia da Silva, membro das Missionárias Camilianas Maria Mãe da Vida, atualmente, a associação atende a 1.840 meninas entre 10 e 21 anos em cursos profissionalizantes. "O desejo é fazer os cursos profissionalizantes para conseguir o primeiro emprego", afirma. A irmã explica que a entidade apresenta três Centros de Convivência, sendo dois em Fortaleza, nos bairros Moura Brasil e Barra do Ceará; e um no município de Quixadá. Além disso, a Associação ainda oferece uma Casa Abrigo destinada às adolescentes grávidas que não têm lugar para morar.

Nos Centros de Convivência, as meninas têm a oportunidade de fazer cursos profissionalizantes e de receber atendimento médico, orientação psicológica e espiritual.  Segundo a secretária, as irmãs missionárias ainda realizam visitas às casas das participantes para conhecer a família e observar a realidade de vida de cada uma. "Queremos promover o bem-estar pessoal e espiritual", comenta.

Irmã Cíntia explica que os cursos e o atendimento médico variam de acordo com a unidade. No Centro de Convivência Maria Mãe da Vida, na Barra do Ceará, por exemplo, cerca de 1.500 meninas participam de cursos de costura, informática, violão, cabeleireiro, artesanato, dança, inglês e bijuteria. O mesmo Centro oferece ainda consultas odontológicas e realização do pré-natal.

No Centro de Convivência Mãe Giuditta, localizado no bairro Moura Brasil, aproximadamente 220 jovens participam de cursos de costura, artesanato, cabeleireiro, informática e dança. As gestantes atendidas no Centro ainda recebem acompanhamento clínico e cerca de 30 crianças têm atendimento pediátrico.

Já o Centro de Convivência São Camilo Lélis, em Quixadá, apresenta cursos de coral, bordado, pintura, dança e enxoval. O Centro atende a 125 meninas nos cursos e a 45 gestantes no pré-natal, quantidade ainda pequena na visão de irmã Cíntia. Para ela, há poucos atendimentos porque a unidade ainda é recente, com apenas um ano que está funcionando.
 
Além dos Centros de Convivência, a missionária comenta que a Associação ainda apresenta a Casa de Betânia, em Fortaleza, uma casa de apoio às adolescentes grávidas que não têm lugar para morar. De acordo com irmã Cíntia, o local tem capacidade para acolher seis adolescentes, que ficam de 6 meses à 1 ano, até conseguirem um local adequado para morar com o filho.

A irmã comenta que a Associação tem dificuldade em encontrar médicos e dentistas que realizem trabalho voluntário e explica que a entidade recebe doações de alimentos e de materiais para as atividades desenvolvidas. Apesar da entidade possuir poucos recursos, irmã Cíntia comemora: "Graças a Deus nós temos o básico para dar’".


Fonte: (Adital)
Compartilhe
Envie por email
Imprimir
voltar topo da pagina

Contém Amor

Contém Amor

Agenda

Guia do Empreendedor...

Audioteca Sal e Luz...

Enquetes

Você está otimista para 2015?

 Sim

 Não

 Não sei

Ver resultado

Outras enquetes

Amaivos 2012 - Todos os direitos reservados.