Sheikh On-line

Pergunta:
Olá Padre, há três semanas meu ex namorado terminou comigo. Os motivos dele? Religião diferente. O fato de que ele queria mudar de vida e etc. Foi difícil de entender no começo, mas eu aceitei. Afinal é a decisão dele e eu não poderia força-lo a ficar comigo. Uma semana antes de terminar nós estávamos as mil maravilhavas. Aí 5 dias antes ele começou a me tratar diferente, e então ele foi para um acampamento da igreja dele. Eu fiquei. Ele voltou de lá e nem me avisou, não me procurava mais para conversar e eu fiquei preocupada e então fui falar com ele. E ele disse que queria falar comigo, no dia seguinte ele veio na minha casa e terminou tudo. Disse que era por religião e porque ele queria mudar e não tinha nada a ver com uma terceira pessoa. Depois me excluiu e bloqueou de todas redes sociais possíveis. Tudo bem. Eu sofri muito, mas eu estava com aquele esperança de voltar, pq eu realmente acreditava que ele valia a pena. E agora eu descubro que ele já esta namorando, já esta envolvido com essa menina da mesma igreja que ele, que freqüentou o mesmo acampamento faz algum tempo e talvez ate quando nós ainda estávamos namorando. Ele disse que não me traiu e etc. Mas antes, ele já tinha dito a mesma coisa para as outras duas ex namoradas dele. Que não tinha traído e esse bla bla todo. Eu estou completamente arrasada, estou me sentindo muito mal, estou sem animo para nada. É tão estranho quando uma pessoa diz te amar e faz isso, te trata como se você fosse um lixo. Eu já pensei em mil coisas, em conversar com a mãe dele, sei lá. Eu gosto muito da mãe dele inclusive, não queria perder a amizade dela. Eu nem sei muito o que pensar /



Resposta:
Prezada Letícia, Compreendo que você se sinta arrasada. Ninguém gosta de ser traído. É verdade que o namoro não implica ainda um compromisso definitivo, mas exige, pelo menos sinceridade. E isso faltou ao seu namorado. Não foi sincero com você alegou um motivo - a diferença de religião - que, até pode ter algum fundamento, mas que realmente não foi o determinante. Ele, simplesmente, se encantou por uma outra. Deveria ter tido a coragem de dizer a verdade, mas tentou disfarça-la. Porque tinha medo de magoar você? Pode ser. Não vamos julgar. Mas todo o episódio indica claramente que ele não era a pessoa indicada para formar uma família com você. Veja, o que é o matrimônio? Segundo o Concílio Vaticano II, na Constituição Gaudium et Spes, é uma "comunhão da vida toda, ordenada, pela sua própria natureza, ao bem dos cônjuges e à geração e educação da prole". Esse mesmo conceito é repetido no atual Código de Direito Canônico, ou seja, na coleção oficial das leis da Igreja católica. Ora, havendo discordância num ponto tão fundamental como é a fé, essa comunhão de vida resulta muito difícil, para não dizer impossível, pois vocês não iriam compartilhar algo tão importante como a fé. E ainda pior fica a questão da educação dos filhos. Não é possível, como no julgamento de Salomão, dividir a criança pela metade. Então, se vocês casassem, a quem seguiriam os filhos, a você ou ao seu marido? Ou, o que ainda seria pior, a nenhum dos dois, ficando completamente descrentes? É certo que você não pode impor a sua fé ao seu namorado, mas isso não impede que procure dar diante dele um testemunho coerente com a sua consciência. E, pelo que aconteceu, é claro que ele não parece muito disposto a respeitar a sua consciência. Então, Aline, ainda bem que isso aconteceu quando ainda era tempo. Coisas desse tipo custam, magoam. Mas as feridas se curam com o tempo. Você vai sarar dessa sua mágoa. E vai conhecer outras pessoas, com outros ideais. Não precisa ser um príncipe encantado. Basta que seja alguém com sinceridde de coração e com vontade de partilhar sua vida com você. Peça a Deus que lhe conceda essa graça. Você irá obtê-la. Fico à sua disposição, se quiser continuar o papo. Com amizade, Pe. Jesus Hortal, S.J.