Nossa Senhora

Festa da visitação de Nossa Senhora- 31 de maio

Publicado em 28/5/2013 por: Gilda Carvalho

O evangelista Lucas nos apresenta Isabel, mulher de idade avançada, estéril, justa e fiel a Deus. E nos apresenta, também, Maria, a jovem de Nazaré que será a Mãe do Salvador. Do ventre infértil de Isabel nascerá João Batista, o maior dos profetas, precursor do Messias. No corpo virgem de Maria, o Espírito Santo operará o milagre da vida e a concepção e geração de Jesus.

Isabel e Maria eram parentas. Ambas experimentavam a maravilha do Senhor: a velha e estéril e a virgem estavam grávidas!

Continua o evangelista a nos contar que naqueles mesmos dias em que Maria se descobriu grávida partiu apressadamente para a casa de Isabel (Lc 1, 39). No diálogo com o anjo do Senhor Maria havia descoberto que Isabel também esperava um filho (Lc 34-37). A tradição nos faz entender o gesto da jovem que visita a mais velha como um gesto de serviço e, provavelmente, o terá sido. Mas, podemos imaginar aquelas duas mulheres sentadas à beira do fogo, descansando dos afazeres, a partilhar seus sentimentos, como que procurando entender o que lhes estava acontecendo, louvando ao Deus que tudo pode, cúmplices de um mistério que só seus corações e ventres eram capazes de entender.

Maria visita Isabel e deixa para a humanidade o hino do Magnificat, onde louva e ao mesmo tempo revela o poder e o amor de um Deus fiel a seus filhos.

Que possamos ser "Marias" nos dias de hoje, aquelas e aqueles que conseguem ver que a vida é continuamente gerada, suplantando todo o medo, toda a desesperança, toda a morte. E, assim, como vida que brota possamos também viver em atitude de serviço, de cumplicidade, de partilha, tal como Maria e Isabel partilharam seus segredos e seus mistérios entre si, vivendo, ainda na gestação, a experiência da verdadeira comunhão com o Pai.

Texto para oração: Lc 1, 39-56