Morre Pierre Hadot, o filósofo da sabedoria

O filósofo francês Pierre Hadot, um dos maiores especialistas contemporâneos em filosofia antiga, morreu no último domingo, em Paris, aos 89 anos.

Estudioso do pensamento grego e sobretudo do neoplatonismo, vários de seus livros foram traduzidos também para o português, como O que é filosofia antiga, São Paulo: Loyola, 1999 e O véu de Isis, Loyola: São Paulo, 2006.

Diretor da École Pratique des Hautes Études de 1964 a 1986, Hadot foi nomeado professor do Collège de France em 1982. Foi titular da cátedra de história grega e filosofia clássica.

Hadot foi um dos primeiros que introduziu o pensamento de Wittgenstein na França.

Numa entrevista, publicada pelas Notícias do Dia, 03-07-2009, o filósofo alemão Peter Sloterdijk constatava que "Pierre Hadot, cujo pensamento influenciou muito Foucault, nos pôs em guarda contra conceber a filosofia em sua acepção cognitivista".