OsteRio

Publicado em 19/7/2011 por: André Urani

O Nordeste da Itália era uma região pobre. Perdeu um terço de sua população, no início do século passado, por conta da fome. Muitos, aliás, vieram pro Brasil, no Espírito Santo, em São Paulo e no Sul. Hoje é uma das regiões mais ricas da Europa. Esta transformação se deu entre os anos 60 e os anos 90, na ausência total de políticas públicas - ao contrário do que aconteceu em outras regiões italianas que também se desenvolveram neste período.

A espontaneidade deste processo intrigou muita gente - até que se concluiu que foi nas osterias (equivalentes dos nossos botequins) que se idealizaram as ações que produziram esta mudança. Após o expediente de trabalho, as pessoas iam pra lá tomar uns goles de vinho, jogar baralho, discutir futebol, falar mal do governo e trocar idéias sobre os problemas que enfrentavam em seus trabalhos. E foram descobrindo, aos poucos, que problemas que pareciam insolúveis podiam ser superados de forma conjunta.

Foi isto que inspirou José Arnaldo Rossi, José Luiz Alqueres, Luciano Pessina e eu a criarmos, em 2009, o OsteRio - um ciclo de debates no restaurante Osteria dell'Angolo, em Ipanema, juntando acadêmicos, empresários, executivos, jornalistas, parlamentares, gestores de políticas públicas, lideranças do terceiro setor e estudantes em saborosos debates sobre o futuro do Rio.

Realizamos 43 debates, sobre os mais diferentes temas: educação, saúde, informalidade, pacificação, descriminalização, Porto Maravilha, Jogos Olímpicos, etc. Eles todos foram editados pela jornalista Rosa Lima e serão, em breve, publicados em livro prefaciado pelo Governador Sérgio Cabral, pela Agir. Fomos seguidos por iniciativas semelhantes na Lagoa e na Lapa. Que venham outras, em Colégio, Copacabana, Vila Isabel,...

E hoje é dia de festa: depois de 9 meses de interrupção forçada, o OsteRio está de volta. Vamos debater sobre o estado atual e as perspectivas da região serrana, 6 meses depois da tragédia. Nossos convidados são o Vice-Governador Pezão, o Presidente da FIRJAN, Eduardo Eugênio Gouvêa Vieira, o membro da Academia Nacional de Engenharia, José Luiz Alqueres e Yara Valverde, Diretora do Comitê de Bacia do Rio Piabanha.

Estaremos de casa cheia, não há mais vagas disponíveis. Mas se você quiser ser convidado para os 14 debates que ainda realizaremos este ano, basta me escrever um e-mail.