Pílulas Espirituais - 10/abril

Publicado em 10/4/2019 por: Pe. Pedro Magalhães Guimarães Ferreira S.J.

56.«Depois do exílio da terra, espero ir gozar de Vós na Pátria, mas não quero acumular méritos para o céu, quero é trabalhar só por vosso amor [...] Na noite desta vida, aparecerei diante de Vós com as mãos vazias, pois não Vos peço, Senhor, que conteis as minhas obras. Todas as nossas justiças têm manchas aos vossos olhos. Quero, portanto, revestir-me com a vossa própria Justiça, e receber do vosso Amor a posse eterna de Vós mesmo...» (Santa Teresa do Menino Jesus)

57.“... a felicidade voluptuosa, posto que falsa e contrária à razão, é um impedimento para a felicidade futura. A felicidade da vida ativa é dispositiva para a felicidade da vida eterna. A felicidade da vida contemplativa, se for perfeita é essencialmente a mesma da vida eterna; se for imperfeita, é dela o começo”. (São Tomás de Aquino, Summa Theologiae, I-II, q.69, a. 3, in c.)

58.“Para ser feliz, de acordo com São Tomás, nós temos que ser tomados para fora de nós e elevados acima de nós, não para uma mais elevada ordem da criação, mas para a Essência increada de Deus. Deus, e somente Deus, é nossa felicidade. [...]. Nossa felicidade não consiste em qualquer coisa que aconteça a nós, em qualquer experiência, ainda que sublime, se nesta experiência se trata de nossa própria perfeição.” (Thomas Merton, The Ascent to Truth. Harcourt, Brace: New York, 1951, p. 134)

59.“... na contemplação da verdade existe o máximo deleite [...]. E portanto, a contemplação da verdade mitiga a tristeza e a dor. [...]. E consequentemente, os homens na contemplação da futura felicidade eterna, se alegram nas tribulações”. (São Tomás de Aquino, Summa Theologiae, I-II, q.38, a. 4, in c.)

60.“A meditação considera o detalhe [...] mas a contemplação abarca, com um simples olhar, o objeto de seu amor” (São Francisco de Sales, Traitté de l’amour à Dieu, libre VI, cap. 5)

61.“A vida contemplativa é superior, segundo a sua natureza, à vida ativa, enquanto trata de coisas superiores e melhores e além disso, move e dirige a vida ativa” (São Tomás de Aquino, Summa Theologiae, II-II, q. 182, a. 4)

Pe. Pedro M. Guimarães Ferreira S.J.